sábado, 18 de agosto de 2012

HÉRACLES E A ORIGEM MÍTICA DA VIA LÁCTEA

A Origem da Via Láctea. Pintura do mestre renascentista italiano  Jacopo Tintoretto (1575), National Gallery, Londres.
  
Uma das funções do mito é apresentar uma explicação alegórica em forma de narrativa para a origem das coisas. Um exemplo  interessante é a origem da Via Láctea, galáxia em forma de espiral, na qual está localizado o sistema solar, lar de uma raça bastante complicada, chamada humanidade. Atualmente, os cientistas explicam a origem do universo e de tudo que reside nele através da teoria do Big Bang, enquanto na Grécia antiga a sua origem estava relacionada ao mito de Herácles.
Héracles (ou Hercules) é o mais célebre herói grego. Ele é filho de Zeus (Senhor do Olimpo) com a mortal Alcmena. Dessa união nasceu um bebê superpoderoso, que seria capaz de proteger os mortais e os deuses e que reinaria sobre a casa de Perseu. O seu nome Héracles,  significa a “glória de Hera” (essa é outra história, mais comprida e empolgante). Contudo, a esposa de Zeus, Hera, não gostava nem um pouco dessa “escapulidas” de seu marido, perseguindo, tanto as amantes, quanto os infantes frutos do rei dos deuses.
Como Zeus previra uma vida repleta de glórias para o seu filho, ele tinha urgência em conquistar a sua imortalidade. Isso podia ser garantido, se Héracles fosse amamentado pelo leite divino de Hera, ao menos uma vez. Como realizar tal façanha, se a deusa tinha ódio mortal do pequeno bastardo? 

 O nascimento da Via Láctea, 1636. Quadro do pintor  barroco Peter Paul Rubens. 
 
Zeus pediu ajuda a Hermes (mensageiro dos deuses e figura deveras esperta) para levar o bebê Héracles junto à esposa enquanto  dormia. Héracles é colocado no colo de Hera e suga o leite de seu seio com muita força, causando muita dor. Ela acorda, de sobressalto, e empurra o bebê violentamente. Um jorro de leite saiu de seu seio e manchou os céus, formando o caminho de estrelas que deu origem ao que chamamos de Via Láctea. No poema épico Eneida, o poeta romano Vírgilio narra outra versão do mito, explicando que Hera fora induzida pela deusa Atena a amamentar  o bebê, sem saber que se tratava de Héracles. Através do leite divino, Héracles se tornou imortal e em sua juventude e maturidade, passou por diversas aventuras e realizou os famosos “12 trabalhos.” Existem várias fontes para conhecermos mais o mito de Héracles, um livro interessante é o do estudioso  Junito de Sousa Brandão, Mitologia Grega. A obra é composta de três volumes, sendo o terceiro dedicado aos heróis.

 Hércules e a hidra, 1475,  preservada na Galeria Uffizi, em Florença. Por Antonio del Pollaiuolo.

 O mito trabalha com o pensamento poético, pois os antigos, ao observarem a abóbada celeste limpa e repleta de estrelas, viam uma grande faixa de aspecto leitoso que cruza todo o céu. Portanto, os rapsodos e os artistas estabeleceram  a imagem poética, comparando a forma da Galáxia com o leite. 

 Fotografia da Via Láctea, por Stéphane Guisard. A imagem mostra a região que abrange o céu da constelação de Sagitário (o arqueiro) para Scorpius (o escorpião). Observatório do Cerro Paranal, Chile, 2009.

Em relação à palavra Galáxia, o dicionário Houaiss registra sua etimologia:  lat. galaxìas,ae 'Via Láctea', do gr. galaksías,ou (kúklos,ou) '(círculo) de leite', a Via Láctea”. A raiz “gala” de galáxia significa “leitoso”. Portanto,  Via láctea, expressão oriunda do latim, no plano metafórico significa “rastro”, ou “caminho de leite”.
            Após o século XIX, os cientistas descobriram outras galáxias. A palavra então virou termo técnico da astronomia, sendo utilizado para designar esses tipos de astros. Via Láctea tornou-se somente a galáxia na qual o sistema solar faz parte.


Concepção artística da estrutura espiral da Via Láctea com dois braços estelares principais e uma barra central. NASA, 2008.

Nenhum comentário:

Postar um comentário